Mônaco Ouse Viver

GASTRONOMIA

Com cerca de 170 restaurantes, as opções gastronômicas são as mais variadas, contemplando grelhados e peixes, bem como pratos de outras cozinhas. Pela sua localização, a gastronomia monegasca sofre influência francesa e italiana, sendo que os ingredientes que se fazem mais presentes são os peixes e frutos do mar devido à sua posição marítima, compondo a cozinha mediterrânea.

Mesmo com o toque dos países vizinhos, cada prato preparado tem algo que o torna completamente monegasco. Stocafi, um bacalhau com molho de tomate e especiarias locais, é um dos pratos mais famosos do país. Fougasse, um tipo de massa com amêndoas e castanhas. Barbagiuan, outro tipo de massa, só que recheada com arroz e abóbora, além da Socca, uma panqueca salgada. Todos compõem o típico menu monegasco.

Há seis restaurantes estrelados pelo renomado Guia Michelin no principado - De cozinhas internacionais a um restaurante japonês, todos eles vêm acompanhados com cartas de vinhos refinados.

Sabor de Mônaco: a história do Crêpe Suzette

Uma panqueca saborosa com algumas gotas de Grand Marnier e uma história inusitada. Muitos conhecem o Crêpe Suzette, mas o que poucos sabem é que essa receita foi criada em Mônaco, no Café de Paris, acidentalmente.

No final do século XIX, o Príncipe de Gales, que viria a se tornar rei Edward VII do Reino Unido, era um visitante frequente e entusiasta de Mônaco.

Durante um almoço no Café de Paris, o chef Carpentier preparava panquecas com licor quando, de repente, os ingredientes da panela começaram a pegar fogo e flambaram. O príncipe ficou encantado com o espetáculo e perguntou ao chef o nome da receita.

Pego de surpresa, o chef admitiu que a receita havia sido inventada para a ocasião e sugeriu que as panquecas fossem chamadas de “princely crêpes”. No entanto, o príncipe propôs que as chamassem de Suzette, o nome da moça que ele havia levado para almoçar.